06 fevereiro 2011

Graus de Liberdade

Andar de bicicleta tem destas coisas. Pode parecer lamechas mas um gajo sente-se livre. Há muito tempo que não me sabia tão bem ir para o terreno e, apesar de não conseguir acompanhar o grupo a 100%, tirar proveito e prazer por levar a bicla comigo.
O que mais gosto de facto é de avançar com a liberdade de escolher o caminho. Ir pela direita quando o track aponta a esquerda, subir quando as pernas gritam por uma descidazinha, descer feito doido de vez em quando em consumos rápidos de adrenalina, acelerar atrás de um grupo inesperado de ciclistas (que durante breves segundos ficam a pensar que têm ali companhia para mais avarias)...

Tudo isto a propósito do Bucelas/Bucelas... que Alverca e Alhandra nem vê-las e do trilho fantástico (que agora já tem nome) do Boução que corre ao longo de um ribeiro e que em alguns locais é muito parecido com o single track de Cheleiros (que todos adoramos). Muito bom, mesmo. Trilhos largos e estreitos, com algumas falésias de 10 m a acrescentar adrenalina. Cascatas, muita água, muita vegetação ... um regalo.

Gostei muito da subidinha inicial ... e até fui o primeiro a chegar lá a cima (foi por uma unha negra mas fui o primeiro a tentar espreitar o Tejo).

Fiquei fã. Olha já era .... pelo que fiquei mais.

5 comentários:

João Tremoceiro disse...

Paulo, à que tempos não fazias um post. Ainda bem que estás a voltar a apanhar o gosto. Vem regularmente que apanhas também o ritmo.
Quanto ao tal single não o chegámos a fazer, pois já era tarde e a volta prevista foi ligeiramente costada.
Bom regresso.

Anónimo disse...

Paulo, adorei o teu post! Eu sinto o mesmo e é um dos maiores prazeres que o BTT me dá! ... e por isso, às vezes, chateio a malta por "demasiada profissionalização".
Abraço,
Tiago

Pirex disse...

Pois... também gosto... mas também gosto de desafios e de superar limites. A verdade que todos temos limites diferentes e o mínimo que podemos fazer é tentar seguir o lema do grupo. Sem pressa de chegar e esperando por todos havemos de conseguir. Pessoalmente acho que a forma do JT, funciona como lebre e faz com que os outros se esforcem mais um pouco e assim melhoramos domingo após domingo. Ainda bem que podemos evoluir. E se repararem este ano estamos com boa actividade e diversidade de percursos. Eu gosto disto.
Abraço
Pirex

João Tremoceiro disse...

Também GOSTO disto....

Brites disse...

Paulo,
Acima de tudo, aparece...
Abraço,
Ass: Trinca-Tudo