12 outubro 2010

Constância e Castelo de Bode...

Há muito tempo aguardado, lá chegou o dia 26 de Setembro e a volta entre Constância e Castelo de Bode... Mais uma vez juntando Trinca-Pedras e BTT Almonda... Eu próprio com o equipamento dos Trinca-Pedras...

Sem estar à espera, acabamos por conseguir juntar 20 companheiros da pedalada, entre elementos do BTT Almonda e dos Trinca-Pedras...

Presentes estiveram:
Em representação dos Trinca-Pedras
Trinca Boss (João Tremoceiro)
Trinca Pirex (Carlos Pires)
Trinca Tuga (João Pires)
Trinca Hero (Rui Rodrigues)
Trinca Serras (Alex Guerra)
Trinca Gadget (Nuno Vilhena)
Trinca Lady (Filipa)
Trinca Ampolas (José Matos)
Trinca Power (Jorge Matos)
Trinca Tudo (Cão Repórter)

Em representação do BTT Almonda
Cão Guia (João Gonçalves)
Cão Picas (Marchão)
Cão Joli (Paulo)
Cão Narsa (Narciso)
Cão Biológico (Luis Mendes)
Cão Doping (Helder Neves)
Cão Etíope (Roque)
Cão Bife (Jorge Golegã)
Cão Anjo (Rui Anjo)
Cão Speed (Jorge Gaspar)

Mais uma vez, tivemos sorte com o tempo e o dia estava simplesmente espetacular para pedalar. A temperatura rondava os 20 e poucos graus...

O ponto de encontro estava marcado para as 9h30m em Constância, de onde iriamos começar a pedalar...

Os preparativos para a voltinha...






Após um pequeno Briefing prestado pelo Cão Repórter, demos inicio à pedalada... Grande pelotão, e ainda por cima, com a Filipa em representação do sexo feminino...



Zona Ribeirinha de Constância, com o Rio Tejo a brindar-nos com uma paisagem espetacular...




Ainda não tinhamos pedalado 1km e já ocorriam os primeiros problemas técnicos... O Cão Joli estava com problemas na transmissão e não conseguia pedalar 2 metros sem que a corrente saltasse constantemente... A coisa estava negra e ameaçava um regresso mais cedo do Cão Joli a Torres Novas...

Mal ou bem, o Cão Joli lá foi prosseguindo... Subitamente toca o telefone... Era o Cão Joli... Tinha ficado para trás... Aquilo não dava mesmo... Fui obrigado a andar para trás uns metros para o reencontrar...

Após o Cão Joli ter reagrupado, várias foram as sugestões para resolver o problemas, mas a única que pareceu melhorar mesmo a transmissão do Cão Joli, foi encher a corrente e a cassette com bastante pó... E não é que a coisa melhorou mesmo...

A partir daí foi sempre a subir no meio de campos de eucalipto... Uma paisagem algo desolada e bem diferente da paisagem que tinhamos observado 3 semanas antes, aquando do reconhecimento do percurso enviado pelo João Tremoceiro...

Aqui numa pequena paragem numa aldeia da região, para reagrupar a matilha...
O Cão Etíope de regresso às pedaladas com a matilha...


À espera...


Rui Tavares...


Gaspar...


Já com os restantes elementos da matilha reagrupados...


A partir daqui iniciamos a subida até Martinchel. Pelo caminho passamos ainda pela Aldeia do Mato... Com uma paisagem deslumbrante...


Logo depois chegamos à Estalagem do Vale Manso... Que paisagem... Que desperdicio um Hotel desta qualidade e neste enquadramento votado ao abandono...





E a nossa Serra D'Aire lá ao fundo...


O Gaspar teve tempo para tudo, até para dormir uma sesta... É o que faz pedalar demasiado depressa...



Martinchel...


A chegada a Castelo de Bode... (Chateau do Mémé...)




Após passagem pelo Castelo de Bode, tinha inicio a segunda parte do percurso...

Os protagonistas habituais...


O pelotão em plena subida...


A nossa querida Serra D'Aire lá ao fundo...


Pouco depois estavamos a chegar a Alverangel... Esta aldeia é ponto de passsagem obrigatória na passagem por Castelo de Bode e claro... Não poderiamos dispensar o banho em plena Albufeira da Barragem...



Uma pausa para comer umas sandochas e uns frutos secos...


O maluco... LOL...


Tinhamos pensado ir almoçar ao mesmo tasco, onde tinhamos almoçado 3 semanas antes, mas quando lá chegamos, estava fechado... O dono ainda devia estar a dormir... Afinal eram apenas 12h!?!? Daahhh...

Assim, optamos por seguir caminho... Não nos pareceu boa idéia, voltar atrás ao senhor dos Pregos e das Cavilhas...
Quando passamos lá em frente, bem que o ouvimos vociferar contra o pelotão...
Só depois fiquei a saber que o Cão Guia tinha perguntado ao homem se ele tinha pregos ou cavilhas...
Não correu bem... LOL...

O calor começava a apertar... Alguns elementos do BTT Almonda começavam a dar sinais de desespero por um café aberto onde pudessem comer algo mais consistente...

Após vários kms e uma hora depois, chegamos a São Pedro de Tomar... Aqui conseguimos encontrar um Restaurante aberto para comermos uma sopa e umas bifanas... Pareciam os putos na escola primária, enquanto esperavam eplo pacote de leite com chocolate...




Com o estômago mais aconchegado, dirigimo-nos então às bicicletas para seguir caminho... E deparamo-nos com mais um imprevisto... O Cão Doping tinha furado...

Para trocar uma câmara de ar, foram necessários 4 elementos... (Já agora, vejam bem o tamanho exagerado da válvula da câmara-de-ar...)


Após alguns sinais de desespero dos elementos dos Trinca-Pedras, dado que ainda tinhamos mais de meio caminho para andar e ainda estavamos em São Pedro de Tomar, lá seguimos... O João Tremoceiro teimava em seguir o percurso marcado pelo pessoal de Tomar à risca, mas como nós tinhamos feito o reconhecimento três semanas antes, conheciamos alguns trilhos que bem valiam um pequeno desvio ao trilho do GPS... Decidimos pelos Single-Tracks...

A escolha pelos Single-Tracks, acabou por causar estragos quer nas bicicletas (mais um furo), quer no corpo de alguns elementos...

Logo após regressarmos à estrada de asfalto que liga Tomar a Castelo de Bode, viramos à direita para fazer uma descida no meio de um vale que iria conduzir ao Rio Zêzere... A paisagem era um pouco seca e desolada, mas o serpentear do caminho somado à alguma velocidade, compensavam... A meio da descida, apanhamos um silvado enorme, com um ramo pendurado no ar, que causou estragos no cromado à maioria dos elementos da matilha...

No final da descida, começamos a acompanhar o Rio Zêzere até à foz do Rio Nabão... Não sem que antes fizessemos uma pequena paragem, para mais um banho... Aqui a temperatura da água não era fria... ERA GELADA... Que diferença abismal entre a água quente a montante da barragem e a água gelada a jusante da barragemmmmmm... BRRRRR...

O Zêzere...


A banhoca...


Aqui já os elementos dos Trinca-Pedras mostravam algum nervosismo e ansiedade em terminar a volta... Só depois percebi porquê... O Zé tinha de estar em Lx para entrar de serviço no Norte de Portugal a fazer escolta a um tipo importante qualquer... A malta do BTT Almonda é que não estava pelos ajustes, e tinha que aproveitar ao máximo o dia tirado inteiramente para pedalar e não só...


Mais uma vez, decidi contrariar o GPS, para mostrar o Single-Track na margem esquerda do Rio Nabão... Penso que valeu a pena mostrar esta que para mim é uma das partes mais bonitas do percurso... Tal como eu, todos partilharam da opinião que este Single-Track deveria ser realizado em sentido inverso... Para aproveitar a descida... ESPETACULAR...














E o filme para registar este momento...


Mal terminamos de subir este Single-Track, mais um problema técnico.. O Engenheiro, tinha partido o desviador traseiro e o Dropout... Se o dropout não constituiu problema pelo facto do engenheiro ter um de subtituição, já o desviador estava a revelar-se um problema para o resto da volta...

Foi quando o Cão Doping revelou ter um desviador suplente na mochila... Todos ficaram incrédulos... Mas era mesmo verdade... O Doping andava com um desviador "XTR" na mochila...

Mas o mais surpreendente, foi mesmo a expressão do Cão Doping quando se referiu ao desviador em causa (todos sabem que o XTR é o topo de gama da Shimano...).

Pois, é que eu tenho sempre uns quantos desviadores XTR destes baratuxos lá em casa...

O Tremoceiro nem queria acreditar neste comentário... LOL...

Para não prejudicar ainda mais a hora de chegada a Constância, o Tremoceiro decidiu avançar e levar os elementos dos Trinca-Pedras mais à frente, enquanto o BTT Almonda ficava para trás, até reparar o problema do Engenheiro...

Depois de algum sobe e desce no meio de eucaliptos, chegamos à Matrena... A partir daqui a volta já teria poucos pontos de interesse, o que somado ao facto do pessoal já estar cansado, levou pela opção "asfalto"... Foi sempre a rolar por asfalto até Constância... (Claro que o percurso marcado por GPS incluia mais uns kms no meio de eucaliptos...)

A chegada a Constância...




Já agora dizer que os Trinca-Pedras, fizeram o percurso inicialmente previsto, desde o Singre-Trak do Nabão, até Constância. No final, os Conta-kms marcavam cerca de 63kms...

À semelhança do que temos feito nas últimas deslocações para fora de Lisboa, mais uma vez recorremos ao quartel dos Bombeiros Voluntários para tomarmos um banho, antes de nos dirigirmos ao Restaurante para o jantar de convivio...

Desta vez, o Restaurante escolhido foi da minha responsabilidade com a ajuda do Cão Guia, e foi o Almourol na localidade de Tancos...

Antes do Restaurante abrir portas, ainda houve tempo para uma bebida de descompressão nas margens do Rio Tejo...










E o jantar...





Como já é hábito, nos últimos kms da volta ninguém cala o Pirex com comida, comida, comida... O homem parece que dorme e aocrda a pensar em comida... Que coisa impressionante Pirex... Ainda acabas como Pizzaiolo numa Pizzaria na Galega...

Espero que tenham gostado da volta... Se não gostaram, também não aceito reclamações... Para a próxima, sou eu a decidir o percurso... LOL...

No final o saldo é claramente positivo... E temos de repetir mais estes dias de BTT... A próxima saida já está a ser organizada e será em Marvão... Mais destalhes em breve...

Abraço,

Ass: Trinca-Reporter... Cão-Tudo... Oooopsss...
PCCRB

4 comentários:

Pirex disse...

Brites, a comida pode fazer muito pela felicidade das pessoas eh eh eh.

Grande reportagem mas a sério, vê lá isso do Marvão. Lá também se come muito bem :)

Olha eu gostei da volta por se há quem tenha reclamações, fique em casa no sofá. A mandar os outros trabalhar ah ah ah

Abraço
Pirex

João Tremoceiro disse...

Grande volta embora a paisagem não fosse o que eu esperava. Mas nestas coisas o mais importante é sempre o combibio, e esses foi 5*.

Anónimo disse...

Parabens pela reportagem.Não conhecia a zona e gostei.A junção da Matilha e dos Trincas é uma receita de sucesso.Em relação ao precurso a segunda parte foi exelente.


Trinca Tuga

Anónimo disse...

I fool be familiar with a scarcely any of the articles on your website at this very moment, and I really like your fashionableness of blogging. I added it to my favorites net period file and resolve be checking assist soon. Cheer contain in view my orientation as well and vindicate me be acquainted with what you think. Thanks.