21 setembro 2009

Rescaldo do Gerês - Dia "Não" para Hugo e Pirex

Servem as minhas palavras para relatar apenas um dos episódios mais engraçados dos Trinca-Pedras por terras do Baixo Limia...

De facto “Há dias de manhã em que um gajo à tarde não pode sair à noite…”

Esta foi a frase mais usada pelo Hugo e pelo Pirex durante a descida do Sendeiro da Mina Das Sombras, durante o dia de ontem...

Ainda mal tinha iniciado a descida, já o Hugo tinha dado a primeira queda do dia, com um verdadeiro vôo artístico, mais conhecido por OTB (Over The Bar), ou ainda por “Égua”… Um monumental vôo picado por cima do volante, que o levou a embater com os costados no piso macio de pedras, rochas, calhaus e similares…

Ainda por cima, com montes de pessoal a assistir… o ego ficou ligeiramente beliscado… para azar dos azares, só faltava ter sido fotografado em pleno acto… Faltou pouco… Ora vejam o inicio da queda na seguinte fotografia…



Já refeito da queda e ainda sem perceber o que tinha acontecido, lá seguimos a descida… Primeiro eu, seguido do Tremoceiro, Hugo, Tiago e por último o Bruno…

Avançamos cerca de 200 metros e eis que me deparo com a primeira vala, que por ser intransponível a cavalo, necessitava de ser ultrapassada com a bicicleta à mão…

Tendo em conta que o Hugo já se tinha “estreado” decidi esperar pelo pessoal e avisar de forma bem sonora:
“VAALAAAAAAAAAAAAAA… VAALAAAAAAAAAAAAAA…”

Pensei que o meu aviso se tinha feito ouvir, quando vi o Tremoceiro a parar… Mas passados 3 segundos, conclui que não tinha sido suficiente… Após ter visto o Hugo na cola do Tremoceiro, que sem se aperceber do motivo da repentina paragem do João, espetou travões a fundo, não tendo sido suficiente para evitar a segunda queda do dia… Desta feita, foi uma QPL, ou seja, uma Queda Para o Lado…

E vão duas…

As mazelas psicológicas começavam a fazer efeito e o Hugo, fez a primeira parte da descida, sempre com cuidado redobrado e com alguma hesitação à mistura…

Quem não se conformava com o piso da descida era o Tiago… “Epá, eu não gosto nada deste tipo de piso… Pedra, pedra e mais pedra… O que eu gostava mesmo, era é de subir 700 metros de acumulado em apenas 7kms de distância…”

Não perdes pela demora…

O Bruno desceu quase todos os obstáculos a pé… É que para além da técnica ainda estar muito verdinha, o rapaz não gosta nada de alturas… Mas para quem anda nestas andanças há tão pouco tempo, o rapaz tem muita coragem…

Após encontrarmos a malta do TPO (Trinca Pedras do Oeste) logo após a ponte que cruza o Riacho que acompanha a descida da Mina das Sombras, decidimos fazer uma pequena pausa para repor o nível calórico e liquido… Pelo marcas de guerra que apresentavam, dava para perceber que quase todos os elementos do TPO já se tinham "estreado"…

Já com o estômago mais aconchegado, continuamos a descida e após alguns metros de avanço, o Hugo apercebeu-se que afinal as duas quedas tinham deixado mazelas na bicicleta. O manipulo direito das mudanças não funcionava, pelo que a bicicleta tinha de rodar sempre na mudança mais pesada, conseguindo apenas fazer uso da mudança de pratos… Más noticias… Tendo em conta a quantidade de kms que ainda faltavam para chegar ao fim da volta…

Decidi rodar em último, para garantir que ninguém ficava para trás devido a problemas ou quedas… A parte mais rápida da descida estava a começar e o Hugo começava a recuperar alguma confiança…

Subitamente, o Hugo rodava cerca de 3 metros à minha frente, quando o vejo fazer um vôo aparatoso por cima do volante, com a bicicleta presa ao pé esquerdo, obrigando a bicicleta a voar literalmente por cima dele, rodar-lhe a perna por completo, e forçando o volante a dirigir-se a alta velocidade para a cara… Felizmente o Hugo teve discernimento suficiente para colocar a mão a proteger a cara, evitando assim uma pancada violenta que poderia ter consequências brutais…

Com este aparato todo à minha frente, só tive tempo de espetar travões a fundo, evitando assim, passar por cima do Hugo…

Após retirar a bicicleta de cima do Hugo, rodar a bicicleta e a perna para lhe conseguir soltar o pedal de encaixe (Hugo, não seria má ideia alargar um pouco o aperto dos pedais… LOL…), começamos a fazer contas aos estragos… Aparentemente, O Hugo estava apenas bastante combalido, mas sem mazelas de grande monta…

O pior era a bicicleta… O travão da frente tinha a maneta desencaixada e como tal, aparentemente inutilizado… Ou seja, já não bastava o manipulo direito estar avariado, agora era a manete esquerda que tinha deixado o travão da frente inoperacional…

Estivemos ali alguns minutos a tentar recuperar o travão, quando de repente se iria travar o episódio mais cómico a que assisti durante os sete anos em que já pratico BTT…

Aparentemente o Pirex teria voltado para trás para saber o que se passava e ouvimos a voz dele:
Pirex: Tás bem Hugo?
Hugo: Sim, sim…
Pirex: Então venham aqui dar uma mãozinha que não consigo sair daqui…

Percebi então que o Pirex também tinha caído cerca de 20 metros à frente do Hugo, e que estava caladinho à espera de perceber se a situação do Hugo era mais grave, para depois decidir pedir a nossa ajuda…

Desloquei-me em direcção do Pirex, quando me deparei com o seguinte cenário…





O Hugo aproximou-se do Pirex e ainda estupefacto com a situação caricata em que se encontrava o Pirex, desabafou:
“Epá, de facto a nossa desgraça só dura até que conhecemos a desgraça dos outros…”

Depois de quase deslocar o braço ao Pirex para o tirar do meio das Silvas, este acabou por explicar como tinha decorrido a queda… Após ouvir a queda do Hugo, parou para ajudar e sem conseguir apoiar de imediato o pé no chão, acabou por protagonizar uma QPL, neste caso para o lado direito.. LOL… que por sinal estava cheio de silvas…

Já no final da descida, o Pirex ainda conseguiu cair mais uma vez…


Sem dúvida, uma aventura com montes de histórias para contar e para ficarem na Memória…

Um abraço,

Ass: Trinca-Tudo

4 comentários:

Pirex disse...

és um cão danado, estavas mortinho por publicar esta cena. Eu só tenho pena que o resto não tenha estado lá para ver as gargalhadas que demos os 3.
mais logo publico as minhas fotos
Abraço

JT disse...

Está demais .... não consigo parar de rir a imaginar esta cena.

José Matos disse...

O que eu me ri aqui sozinho em Frente ao Computador ao ler este texto e ver as fotos, o Pirex que me perdoe, mas é isto que vai ficar para sempre como recordação.""A DÔR PASSA, O ORGULHO FICA"" Abraço

Pirex disse...

Zé, não sei porque essa do perdoar nem do orgulho. Acho que ninguém se riu mais do que eu. Perguntem ao brites e ao Hugo a risada que foi...

Abraço