19 março 2008

Galega...

Pois é... após tanta insistência por parte do Pirex e após conseguir conciliar um fim de semana aqui por Lisboa, lá fui pedalar até à Galega...

Combinei com o Rui Rodrigues na Quinta Grande e fomos juntos até à Póvoa da Galega. Eu sabia o caminho e o Rui conhecia o ponto de encontro. Afinal acabamos por nos enganar e fomos sair na portagem da Venda do Pinheiro. Nada de grave e acabamos por chegar ao local de encontro às 8h50m.

Achei estranho não encontrar nenhum Trinca-Pedras por aquelas bandas aquela hora, mas pensei que fosse apenas por ser "tão" cedo...

Passados alguns minutos apareceram o Pirex e o João. Supostamente deveriam aparecer mais uns Trincas para pedalarem conosco, mas não! Afinal seriamos apenas nós os 4 a pedalar nesta manhã solarenga...
Ainda fiquei à espera que o Paulo aparecesse... É que assim tinha desculpa para ficar para trás nas subidas... Mas afinal, o Paulo decidiu ficar a dormir... OOPPSSS!!! Tou lixado!!! Eu, o Brites... que até já fui uma referência para esta malta... Vou levar poucas, vou...

Após alguma discussão se deveriamos ou não usar manga curta ou manga comprida, lá decidimos arrancar...

A expectativa era muita após tanta publicidade efectuada pelo Pirex... E deixem-me dizer aqueles que ainda não conhecem: TEM DE IR À GALEGA!!!

Mal saimos, tomamos um caminho à esquerda que indicava Casais da Serra, pensei logo: Bem, se vamos para os Casais da Serra => vamos ter subida. Foi só ameaça...

Na primeira descida em terra batida o Pirex mandou o pessoal ir para a frente e assim filmar a descida. (É aquela descida que podem ver no filme que o Pirex publicou). Aqui consegui bater os 60kms/h.

Claro que quem desce, tem de subir...


O Trinca-Tuga... (Há muito tempo que não pedalava com ele...)

O Pirex... (Epá vamos entrar aqui numa parte do percurso que gosto muito...)

E de facto esta parte do percurso foi ESPECTACULAR...

O Pessoal todo...


Aqui um forno... (Penso que será um forno de cal ou algo assim...)

O Trinca-Tudo...

Pirex a tentar fixar melhor a câmara...

O Rui (Fónix... Isto hoje está puxado...)

E de facto estavamos com um bom ritmo. Não fosse eu a travar o pessoal, a média ainda seria mais elevada... (O Pirex anda mesmo a dar no ferro... Bolas...)

Após esta pequena paragem para restabelecer as pernas e repôr os niveis liquidos, iniciamos uma das descidas mais espetaculares de todo o percurso que iria terminar já quase em Bucelas. O João ia na frente, eu logo de seguida, o Rui atrás de mim e por último o Pirex para filmar o pessoal.

Que Single-Track... LOUCURA!!! Pena não conhecer melhor esta descida...
(Pirex temos de lá voltar!!!)

O Rui a chegar ao final da descida (5 minutos depois de nós... LOL!!!). O Rui é dos primeiros a chegar ao topo das subidas, mas nas descidas protege bem o cromado...


A lavar a bicla no riacho à entrada de Bucelas...


Aqui acabamos por demorar algum tempo para lavar a bicicleta do João que tinha ficado atolado num autêntico pântano...

Seguimos por estrada durante cerca de 1km ou 2kms... A conversa estava animada... O Pirex apreciava umas quantas casas em madeira... até chegarmos à SUBIDA... Só vos aviso... Quando forem à Galega poupem as vossas pernas para a subida depois de Bucelas...

Não é que seja uma subida dificil com muito inclinação ou muito técnica, mas é coooommmpriiiiiidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa... Chiça...

No final da subida, aproveitamos para comer a barrita da praxe. Ao longe conseguimos avistar a Serra do Socorro. De acordo com a nossa fita métrica (estimativa visual), estariamos a cerca de 10kms em linha recta...

De seguida, apanhamos uma calçada romana bastante comprida, que iniciou numa pequena descida, seguida de uma ligeira subida e depois... bem depois... foi sempre a abrir... sem travões... a chocalhar os miolos todos... até chegarmos a uma aldeia com uma fonte em que a água saia por baixo de estátua de uma Santa... (não me lembro bem do nome).

Após passarmos nesta aldeia tomamos o rumo da última serra desta volta. Ainda passamos por mais um dos 300 moinhos que vimos neste Domingo...

(Pirex, viste bem a quantidade de vidros partidos no chão???)

De seguida fizemos uma subida em asfalto, onde gastei grande parte das energias que me restavam.

O Pirex quis mostrar-nos a famosa descida com as rampas de saltos feitas pelos putos da zona. Fomos até lá espreitar... Mas foi mesmo só espreitar... É que as rampas parecem pequenas, mas vejam bem a altura da mesma ao lado da minha bicicleta...


Depois de voltarmos a subir aquilo que tinhamos descido, regressamos ao asfalto e pouco depois fizemos a última subida em terra batida desta volta. Sim, porque ainda faltava uma SUBIDA... em asfalto...

O inicio da subida...


Lá em cima... Mais um moinho... Com uma vista fantástica... Daqui era possivel ver a Serra da Arrábida... ESPETACULAR!!!


Claro que depois de mais uma subida, veio uma DESCIDA... Daquelas em que parece que voamos baixinho. Escusado será dizer que o Pirex não foi atrás do Rui...

O resultado desta descida foi o Rui ter levado uma mordidela de uma cobra. Quer dizer, não foi o Rui que foi mordido por uma cobra.. Na realidade, foi o pneu do Rui que sofreu uma Snake Bite... (Esta é a razão pela qual o Pirex publicou uma foto a substituir a câmara-de-ar ao Rui...)

Eu pensava que a volta estava terminada e que as emoções fortes tinham acabado por ali... Mas não... A melhor descida do dia foi logo de seguida... Não tenho palavras para descrever esta descida... Um Single-Track... com alguns desniveis... algumas pedras... uns ganchos... árvores... LINDOOOOO!!!

Este Single termina num riacho que por sinal estava seco neste dia, onde o Pirex e o João fizeram o filme que foi publicado no Blog há uma semana... (Pirex, para mim, este Single foi a cereja no topo do bolo!!!)

Depois de fazer subir os niveis de adrenalina ao maximo, seia dificil voltar a surpreender mais nesta volta, mas por incrivel que pareça, ainda conseguimos fazer uma grande descida em terra batida já bastante próximo da Galega.

À chegada à Galega quase não tinha forças para pedalar... Foram quase 40kms a pedalar com uma média de aproximadamente 14kms/h...

Pirex, só posso dizer: "Muito obrigado pela voltinha... A repetir!!!"

Abraço,

Trinca-Tudo

17 março 2008

Vejam lá se gostam

video

Póvoa da Galega, 16 de Mar08

Boas. Não vou fazer muitos comentários sobre esta volta. Compareceram o Trinca Tudo, o Trinca Rod, o Trinca Tuga e o Trinca Pirex. Passando por Bucelas, Alrota, Srª da Ajuda deu para fazer 40kms. Desta vez não tenho estatistica por me esqueci... Mas tenho imagens... Aos que não vieram, voltem. Estão perdoados :)
















Agora espero que o Trinca Tudo relate a sua perspectiva e primera vinda á Galega.

Abraço

Pirex

13 março 2008

Help, Socorro, Hilfe, Ayuda, Aiuto, помочь

O rescaldo,
Caros amigos bttistas, eis que me encontro recuperado de umas contracções paroxísticas mais espontâneas que o costume, e, preparado para um rescaldo de mais uma das nossas aventuras de fim-de-semana.

Desta vez, houve um palerma qualquer, que decidiu que o Socorro era um bom desafio.
É, foi, e, provavelmente, continuará a sê-lo para outros. Mas também, julgo, ficou bem presente que vale bem a pena subir até ao alto.

Vamos começar pela estatística do costume:
Total Time (h:m:s) 3:28:03
Moving Time (h:m:s) 3:00:31
Distance (km) 32.93
Moving Speed (kph) 10.9 avg. ; 53.1 max.
Elevation Gain (m) +1,039 / -1,039


Existem inúmeros aspectos a relatar, mas gostava que atentassem na diferença nos dois primeiros valores. Apenas 28min, quer dizer que passei o tempo todo a pedalar, nem tive tempo para descansar. Nem consegui comer a banana que roubei ao TrincaPirex.

E o que me dizem deste belo gráfico, desenhado a regua e esquadro, tal é a simetria que apresenta.

55 % do tempo, mais de 1h 30min, foram feitos sempre a subir!!! É obra.

O dia começou com chuva, e a quantidade de sms a pedirem encarecidamente para ficarmos em casa não paraqvam de cair. Ainda bem que resistimos, é que acabou por ficar uma manhã radiosa, com algum vento, mas com sol suficiente para aquecer a subida. Como se fosse preciso.


Desta vez, aconteceu-me uma coisa estranha, que foi encontrar em diversos cruzamentos sempre o mesmo amontoado de ciclistas em amena cavaqueira. Sempre os mesmos, sempre o mesmo descanso, sempre a mesma alegria e, sempre o mesmo a chegar atrasado. O camisola amarela era o pior deles todos. Fón-ix, ganda maluco, só porque tinha um brinquedo novo queria ir sempre á frente para não aparecer ninguém nas imagens.

Já eu, é ao contrário, vou sempre atrás, porque gosto de ver todos nas minhas filmagens.

A verdade é que, devagar, devagarinho, cheguei lá acima sem descer da bike, o que para mim é um sucesso dos grandes. É claro que tive de gramar com a cambada a acenar lá de cima, feitos campeões da Sra da Graça ou da Serra da Estrela. Mas o meu prémio da montanha está feito.

A Serra do Socorro já cá está no papo. Agora falta ...
Ah ainda tive oportunidade de ver o TrincaTuga, ou será o Flash. Que subiu a serra de olhos fechados, chegou lá acima e disse ... "Isto que vêm lá em baixo é tudo meu ..."


Um abraço
PL









12 março 2008

Serra do Socorro III

Malta, isto é um teste. Fiz 12 filmes neste passeio. mas as condições técnicas e o engenheiro não eram os melhores. Prometo que para Domingo a coisa será melhor.

video

video

Um abraço

Pirex

10 março 2008

Cãibras

Dores musculares, espasmos.

"Contracção paroxística, espontânea, prolongada e dolorosa de um ou mais musculos".

Eu sabia. A certa altura do "passeio" ao socorro foi isto que aconteceu. As pernas desligaram-se do cérebro e, espontaneamente desataram a contrair-se paroxisticamente.
E que é doloroso, lá isso é.

Serra do Socorro II


Aqui fica o gráfico



Boas trincadelas

Pirex

Serra do Socorro em 09 de Março

Os Trincas voltaram á Galega. O dia começou molhado e prometia chover, mas depois de alguns contactos telefónicos lá decidimos que havia de valer a pena. E valeu. Fizemos 35kms mais coisa menos coisa e fartamo-nos de subir e descer. Dou os parabéns a todos pois subiram e desceram que nem uns valentes. Contudo a coisa não podia começar sem que o Doc furasse um pneu com a bike no suporte do carro. Acho que foi um mosquito que colidiu com a bike...
Resolvida a coisa, lá fomos. Subimos pelo Castelo Picão e seguimos em direcção aos moinhos do Aguarela, descemos á Perna de Pau e cortamos pela linha do comboio, á esquerda directos ao nosso objectivo. A Serra do Socorro. Ainda fomos ver uma cavalariça onde uma bica datava de 1639. Foi o momento do Gel e da preparação mental para vencer a serra. O nosso amigo Nuno a quem desejamos uma rápida recuperação e regresso ao conbibio, estava num estradão junto á A8 para nos desejar boa subida e dar algumas dicas. Pessoalmente foi a 3ª vez que a subi e esta pareceu-me bem fácil. Gostei e vou voltar a fazê-la para subir e descer pela mesma via. A partir daqui foi descer para o regresso, apenas para mais uma barreira nos moinhos da Atalaia que o Doc tanto fala, mas que eu ainda não o vi lá em cima (passou ao lado...). Aos que ainda não vieram á Galega, digo-vos que ainda temos mais para mostrar. Venham sempre que quiserem, Contudo na próxima sou eu quem desenha o percurso :)











A tal bica de 1639, e o momento do Gel...




Começa aqui a subida á Serra


Vista no alto da serra do Socorro, para a A8, sentido Lisboa


Adivinhem quem vêm ao fundo...


Voçês não vêem a cara do Férias mas ele tava contente :)


O Boss a pensar... " o gajo só pára onde está vento, dasss...."


Olha o Socorro nas tuas costas...

E o momento dos alongamentos e já quase prontos para voltar para casa. Na cara de todos a sensação de uma manhã bem passada.


Um abraço a todos e boas trincadelas.
Pirex

04 março 2008

Ermida de Nossa Senhora do Socorro

Como preparação para este fim-de-semana, ficam aqui as perspectivas culturais, que também fazem parte dos nossos passeios. Se calhar deviam.
Este passeio era giro, termos á nossa espera lá em cima, as famílias com o piquenique?? Que me dizem...
Reza a lenda que a Ermida de Nossa Senhora do Socorro, no alto da serra com o mesmo nome, de onde se disfruta uma admirável vista panorâmica, foi mesquita, convertida em templo católico por D. Afonso Henriques e reedificada no reinado de D. Manuel I.
A vista é absolutamente fantástica, com o horizonte, longe, longe a deixar perceber o oceano, Montejunto, Sintra ... é de perder a respiração.
E se a subida for stressante e desgastante, podemos sempre tentar encontrar este trilhos para descer à maneira ....

podem ver mais saltos radicais aqui:


03 março 2008

Trincadela de Bucelas á Ajuda em 02 de Março de 2008

Viva Trincas. Estivemos tresmalhados neste fds, mas eu o Trinca-Gadget e o Trinca-Tuga fomos dar uma volta e fizemos 42km. Encontramos bastante água e fizemos trilhos novos. Brites, acho que encontramos uma cena que vais curtir.

O tuga a navegar


A descida para entrar na água a caminho de Bucelas


O Gadget a seguir


O Tuga encontrou um espeto ;)


Brites, olha a descida...


E o melhor, 3 rampas como esta para quem gostar do tema :)


Ainda estou á espera que venham fazer este...
Abraço e espero que o pessoal que Trincou em Monsanto diga qualquer coisa.
Pirex