23 maio 2010

Alcainça, 23 de Maio

O JT lançou a proposta de revisitarmos alguns lugares já conhecidos. E para partida sugeriu a povoação de São Miguel de Alcainça. Ainda me perguntou se eu tinha sugestões para fazer. Mas a resposta foi “João a malta quer é ir”.
Lá aparecemos alguns Trincadores. O Nuno e a Filipa, o meu irmão, eu, o Zé e o Jorge, o JT e vejam só, o Paulo Lopes. Bem-vindo Paulo e acredita que gostávamos que viesses mais (até porque fiquei com a tua camisola no carro e só a levas de volta na próxima vez que vieres)
O dia que há semelhança dos últimos estava bastante soalheiro, prometia. Eu voltei a esquecer o protector solar e escaldei-me.
O que vale é que este grupinho foi daqueles em que se cumpriu com a hora de saída e às 08.10 estávamos a pedalar.
O JT guiou então a volta com recurso ao GPS e tentou ligar no Google Earth vários trilhos onde já tínhamos passado, tentando criar um novo círculo de trilhos na zona. Parte foi realizada na volta da Fexpo Malveira de 2008. Outra parte numa volta de Cheleiros e outra de Belas. Passamos pela Aldeia da Mata Pequena, Estivemos perto do Lexim, fomos a Montelavar, Pêro Pinheiro, Maceira, Negrais, Santo Estêvão das Galés, Avessada e aqui cortamos pela vertente norte do Funchal.
O Paulo abandonou-nos em Cheleiros depois daquele fantástico single-track que vem da Igreja Nova. Lugar magnífico mas a precisar de limpeza. Nem imaginam a quantidade de vegetação que cobre o caminho. A coisa foi tão feia que o JT (que anda sempre de calças) ficou cheio de babas nas pernas com uma grande manifestação de alergia.
Daqui iniciamos uma lenta mas divertida sucessão de passagens pela água. Vejam as fotos.
Depois fizemos todo aquele trilho que segue junto á ribeira e que é fantástico. Subimos em paralelo ao caminho de pedra que liga com a ponte caída e entramos em Montelavar.
Até aqui a coisa foi magnífica em termos de terreno e paisagem, contudo a progressão lenta por causa da vegetação reflectiu-se no relógio e já estávamos atrasados.
Começamos então a avaliar as opções e como vinha um troço de estrada, lá seguimos até às antenas radiotelescópicas da Marconi. Esta parte foi feita debaixo de um sol abrasador e massacrou bastante alguns de nós.
Chegados aos Negrais foi hora de tomar decisões em relação ao percurso que estava pensado e alterou-se para nova ligação por estrada até à Avessada. Aqui entramos num trilho novo que nos levou quase, quase a Alcainça.
Acabamos por terminar a volta a horas decentes para chegar a casa e passar o resto do dia com os nossos.




















































































Abraço a todos
Pirex

3 comentários:

Brites disse...

Pessoal, desculpem lá, mas fiquei sem perceber se andaram a fazer BTT ou natação...
Já agora, que foto gay é esta no final em que estão a dar o rabo À máquina fotográfica??? LOL...

Abraço,

A ver se reetem este percurso com o Trinca-Tudo...

Abraço,

Brites

João Tremoceiro disse...

Pessoal, ainda hoje tenho cocegas nas pernas de tanta erva.

Pirex disse...

Brites, a ultima foto é para pagar aos patrocinadores eh eh eh

JT, e tu não fumas nada eh eh eh.

Boa volta JT, mas temos mesmo que pensar em sair as 07.00

Abraço
Pirex